sexta-feira, 3 de abril de 2015

ânsia

Quero dormir ao seu lado e fazer suas compras e carregar suas sacolas e lhe dizer o quanto eu amo estar com você. Eu quero brincar de esconde-esconde e lhe dar minhas roupas e lhe dizer que eu gosto dos seus sapatos e me sentar na escada enquanto você toma banho e massagear seu pescoço e beijar seus pés e segurar sua mão e sair pra comer e não me importar quando você comer a minha comida e me encontrar com você e falar sobre como foi o dia e carregar suas caixas e rir da sua paranóia e assistir a bons filmes e assistir a filmes horríveis e reclamar do rádio e tirar fotos de você quando você estiver dormindo e levantar pra lhe trazer café e torradas e geléia e contar para você o programa de TV que eu vi na noite passada e ir com você ao oculista e não rir das suas piadas e desejá-lo de manhã mas deixá-lo dormir mais um pouco e beijar suas costas e acariciar sua pele e lhe dizer o quanto eu amo seu cabelo seus olhos seus lábios seu pescoço sua bunda sua
e me preocupar quando você estiver atrasado e me surpreender quando você chegar mais cedo e me desculpar quando eu estiver errada e ficar feliz quando você me perdoar e olhar suas fotos e desejar tê-lo conhecido desde sempre e ouvir sua voz no meu ouvido e sentir sua pele na minha pele e ficar assustada quando você se zangar e um dos seus olhos ficar vermelho e o outro azul e seu rosto parecer oriental e lhe dizer que você é deslumbrante e abraçá-lo quando você estiver ansioso e segurá-lo quando você se machucar e desejá-lo toda vez que eu sentir seu cheiro e magoá-lo quando eu tocar em você e choramingar quando não estiver e cobri-lo de noite e sentir frio quando você tirar meu cobertor e calor quando você não o tirar e me derreter quando você sorrir e me dissolver quando você gargalhar e não entender por que você acha que eu o estou rejeitando quando eu não o estou rejeitando e me perguntar como você pôde achar que alguma vez eu o rejeitei e me perguntar quem é você e aceitá-lo de qualquer jeito e escrever poemas para você e me perguntar por que você não acredita em mim e ter um sentimento tão profundo que eu não consiga encontrar palavras para expressá-lo e segurá-lo na cama quando você tiver que ir embora e chorar feito criança quando você finalmente for embora e lhe comprar presentes que você não gosta e levá-los de volta e andar pela cidade achando que ela está vazia sem você e querer o que você quiser e achar que estou me perdendo  mas saber que estou seguro quando estou com você e lhe contar o que eu tenho de pior e tentar lhe dar o que eu tenho de melhor simplesmente porque é isso que você merece e responder às suas perguntas  quando eu teria preferido não responder a elas e lhe dizer a verdade mesmo quando eu não o queira e tentar ser honesta por que eu sei que você prefere assim e achar que está tudo acabado mas demorar-me por mais uns dez minutos ao menos antes de você me expulsar da sua vida e se esquecer de mim e tentar ficar mais perto de você porque é maravilhoso aprender a conhecê-lo e vale a pena o esforço e fazer amor com você às três da manha e de algum modo de algum modo de algum modo expressar um pouco deste esmagador imortal irresistível incondicional envolvente revigorante vivificante ininterrupto infindável amor que eu sinto por você.